Para Refletir… Pouco Compreensível, Mas Muito Desejado

0

“Eis que Deus é grande, e não o podemos compreender” (Jó
36:26).

Existe muita coisa a respeito de Deus que não podemos
compreender. John Wesley muito apropriadamente disse:
“Traga-me uma lagarta que pode compreender um homem e então
eu mostrarei a você um homem que pode compreender Deus.”

Quem pode compreender bem o mistério da Trindade? Quem pode
medir o tamanho do amor de Deus? Quem pode entender o fato
de Deus ter-se feito homem, para morrer em uma cruz, por
todos nós que somos pecadores e infiéis? Nós não
compreendemos Deus, mas, Deus nos compreende muito bem.

Deus conhece nossa indiferença, nossos interesses pessoais,
nossas mentiras, nosso medo, nossa falta de amor, nossa
incredulidade apesar dos milagres que opera em nossas vidas
todos os dias. Ele conhece, se entristece muitas vezes, se
envergonha outras, e, novamente de maneira incompreensível,
nos ama, nos protege, nos abraça, nos dirige os passos, não
se afasta de nós um só momento.

Nós não entendemos o amor de Deus mas precisamos amá-Lo cada
vez mais. Nós não compreendemos bem a fé, mas precisamos
crer e continuar crendo sempre nas promessas do Senhor. Nós
não compreendemos bem a salvação, nem os Céus de glória, mas
queremos ardentemente viver eternamente com o Senhor nas
moradas celestiais.

É verdade que não compreendemos Deus completamente, mas,
desejamos estar em Sua presença agora e para sempre.

Por Paulo Barbosa – Um cego no Portal do Bem

 

 

Comente essa matéria

Seu endereço de email não será publicado.